PORTÕES FECHADOS

13/03/2016 postado: 13/03/2016

  • Compartilhe:

Na segunda e na terça-feira, os treinos no Sabino acontecerão com os portões fechados.

Na segunda e na terça-feira, os treinos no Sabino acontecerão com os portões fechados.

Técnico Betinho pede a compreensão da torcida, e os portões serão abertos às 17h15.

Técnico Betinho pede a compreensão da torcida, e os portões serão abertos às 17h15.

Visando resguardar os treinos de preparação do elenco profissional do Gigante Proletário para o jogo da Copa do Brasil, contra o Flamengo, que acontece nesta quarta-feira (16), na Arena Batistão, o técnico Betinho instituiu treinos com portões fechados para torcida e imprensa, nesta segunda (14), e terça-feira (15).

Segundo o técnico, que raramente adota tal medida, o treino fechado se faz necessário para preservar a concentração dos atletas durante o treino, e manter em segredo a parte tática que será trabalhada, principalmente em função da qualidade do adversário.

O professor Betinho pede a compreensão e a colaboração de todos, e afirma que a decisão visa o melhor para o Dragão do Bairro Industrial.

“Peço que a torcida compreenda e colabore, até mesmo porque eu dificilmente tomo essa medida, e a partida de quarta-feira é um jogo atípico, contra uma equipe muito forte e bem estruturada, e que tem a maior torcida do Brasil, portanto, não podemos fazer um trabalho similar ao do dia-a-dia. Nesses dois dias, eu vou realizar treinos táticos que serão fundamentais para que a equipe tenha um bom desempenho neste jogo, com muitas repetições, simulações de situações que certamente ocorrerão no jogo. E eu vou cobrar muito deles, então, eu quero evitar interferências, e vou exigir deles muito empenho e concentração total, e, para poder fazer isso, preciso de privacidade”, disse o treinador.

Outro aspecto abordado pelo técnico Betinho foi a possibilidade de torcedores rubro-negros, ou até mesmo olheiros ligados ao clube da Gávea, assistirem aos treinos e vazarem informações relacionadas ao que foi trabalhado. “É uma possibilidade. Isso é muito comum no futebol, e contra um adversário como o Flamengo, o elemento surpresa pode ser um das nossas maiores armas”, disse o treinador azulino.