PROFESSOR BIBI?

13/05/2016 postado: 13/05/2016

  • Compartilhe:

Bibi agradeceu a oportunidade e se emocionou ao falar da relação que tem com o Confiança.

Bibi agradeceu a oportunidade e se emocionou ao falar da relação que tem com o Confiança.

Atacante Bibi pendura as chuteiras e se junta à comissão técnica do Confiança.

Atacante Bibi pendura as chuteiras e se junta à comissão técnica do Confiança.

Depois de encerrar a carreira de jogador no Confiança, aos 36 anos, o ex-atacante Bibi inicia uma nova jornada no mundo da bola. Depois de uma longa e vitoriosa carreira como atleta, Bibi ingressou na comissão técnica do Confiança e agora mira o futuro, no qual pretende vir a se tornar um técnico de futebol, e ser chamado de professor Audemir Sebastião.

Agora Bibi se junta ao professor Betinho, e aos demais membros da equipe técnica - o auxiliar Allan Dotti, o preparador físico Carlinhos Silva e o treinador de goleiros João José -, para auxiliar o Confiança na Série C do Brasileirão.

Em entrevista coletiva após o primeiro dia de trabalho na nova função, Bibi se emocionou e agradeceu à diretoria proletária pela oportunidade.

“Para mim seria muito difícil pendurar as chuteiras e me afastar de vez do mundo da bola. É o que eu gosto de fazer. Se já não dá mais para jogar, que seja então à beira do campo, mas que continue sendo no futebol. Aqui no Confiança fui muito feliz, e tenho uma identificação muito grande com a torcida e com os diretores do clube. Iniciar essa nova fase da minha vida aqui é algo muito especial. Essas lágrimas que vocês estão vendo não são de tristeza, são de alegria. Estou feliz e emocionado”, disse Bibi.

O técnico Betinho diz que para chegar onde pretende, Bibi terá uma longa caminhada pela frente, mas acredita que o ex-jogador tem tudo para construir uma nova carreira de sucesso.

“Bibi foi um atleta muito vitorioso. Conquistou títulos importantes, jogou em grandes equipes, e sempre exerceu um postura de liderança entre os colegas de equipe, mesmo quando não era ele o portador da braçadeira. Enquanto jogador, sempre teve um visão diferenciada do jogo. Acredito que com o tempo ele poderá, sim, se tornar um grande técnico também.