NA RAÇA

13/09/2015 postado: 13/09/2015

  • Compartilhe:

Na raça, guerreiros do Dragão arrancaram empate fora de casa.

Na raça, guerreiros do Dragão arrancaram empate fora de casa.

Equilibrado do início ao fim, partida contra o Fortaleza serviu para que o Confiança mostrasse sua força.

Equilibrado do início ao fim, partida contra o Fortaleza serviu para que o Confiança mostrasse sua força.

Polêmica: Richardson foi derrubado na área adversária, mas juiz marcou simulação e deu cartão amarelo pro volante.

Polêmica: Richardson foi derrubado na área adversária, mas juiz marcou simulação e deu cartão amarelo pro volante.

Melhor na maior parte do jogo, Confiança marcou duro, foi pra cima e não deu moleza.

Melhor na maior parte do jogo, Confiança marcou duro, foi pra cima e não deu moleza.

Sabendo que não encontraria moleza na Arena Castelão, o time do Confiança entrou em campo contra o líder do Grupo A, Fortaleza, pela décima sexta rodada do Campeonato Brasileiro da Série C, e enfrentou o adversário de cabeça erguida, em uma das melhores partidas no campeonato até o momento.

Logo no início do jogo, o Fortaleza partiu para cima do Dragão do Bairro Industrial, já levando perigo à meta azulina no primeiro minuto de jogo, com um chutaço que passou por cima da meta azulina. Mas o Gigante Proletário suportou bem a pressão, e três minutos depois mostrou a que veio, com uma cabeçada de Rômulo que exigiu uma defesa milagrosa de Ricardo Berna, goleiro do Fortaleza.

Aos 10 minutos, foi a vez do Fortaleza assustar o torcedor azulino, com uma bola que explodiu na trave após o chute forte de Maranhão. Em resposta, o Confiança também levou mais perigo ao gol do Fortaleza, e assim foi o jogo até que, aos 16 minutos, o Fortaleza abriu o placar com gol de Dudu Cearense.

Mas o Dragão não abaixou a guarda e continuou lutando. Dois minutos depois, o atacante Rômulo quase iguala o placar de cabeça. O Confiança continuou pressionando o adversário em busca do empate, e aos 27 minutos Diego Ceará acertou uma cabeçada à queima roupa, exigindo mais uma defesa milagrosa de Ricardo Berna, o salvador do Fortaleza.

O arqueiro do Confiança, Rafael Sandes, também foi efetivo e fechou o gol, salvando o Dragão de uma perigosa cobrança de falta, de Correia, e afastando o perigo levado à meta azulina pelo jogador Everto, do Fortaleza.

Apesar de estar atrás no placar, o Confiança pressionou os anfitriões até o final do primeiro tempo, que terminou em 1 a 0 para os donos da casa. Na volta para a segunda etapa da partida, já com Caíque no lugar de Diego Ceará, um lance polêmico marcou o jogo. Após receber falta na área do Fortaleza, o volante Richardson recebeu cartão amarelo e o pênalti não foi marcado.

O jogo continuou lá e cá, com as duas equipes oferecendo perigo, até que, aos 22 minutos do segundo tempo, Betinho substituiu Felipe Lima por Leandro Kível, e, aos 25, Elielton por Almir Dias. Daí em diante, só deu o dragão do Bairro Industrial, que se lançou ao jogo bravamente em busca do empate, acuando o Fortaleza nos minutos finais.

Nos momentos finais do jogo, se o Confiança fosse um martelo, o Fortaleza certamente seria um prego, pois o Gigante Proletário martelou, martelou, e martelou, até que, aos 45 do segundo tempo, após cruzamento, Robinho meteu a testa na bola e arrancou o merecido empate, minutos antes do final da partida.